Uma nova esperança no combate a dengue

Mosquito modificado poderá combater a dengue

0%2C%2C46283379%2C00.jpg
0%2C%2C46283385%2C00.jpg
0%2C%2C46283391%2C00.jpg

Um mosquito geneticamente modificado poderá ser a chave para erradicar a dengue, anunciaram cientistas na segunda-feira. Em um estudo publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, pesquisadores britânicos e americanos revelaram como uma nova descendência do inseto poderá impedir a disseminação da doença - e suprimir a população original de transmissores em um período de seis a nove meses.

Para isso, a equipe espera que os machos com o DNA alterado cruzem com fêmeas selvagens e repassem seus genes. A ideia é distribuir dezenas de milhares de ovos de mosquitos geneticamente modificados para que as fêmeas de sua prole tenham um crescimento limitado das asas e, dessa forma, não consigam voar. Os machos da prole não são afetados pelo gene.

O novo método, de acordo com os cientistas, oferece uma alternativa segura e eficiente aos pesticidas e pode ser usado para prevenir outras doenças transmitidas por mosquitos, como a malária. "Todas as pessoas nas áreas tratadas são igualmente protegidas, independentemente de sua riqueza, poder ou educação", disse o líder do estudo, Luke Alphey, da Universidade de Oxford.

Não há vacina ou tratamento contra a dengue, cujo vírus é transmitido através da picada da fêmea contaminada do mosquito Aedes aegypti. Estima-se que a doença acometa cerca de 50 milhões de pessoas por ano.

Pesquisadores criam mosquito da dengue geneticamente modificado

Objetivo é acabar com a espécie Aedes aegypti - mosquito transmissor da dengue

Danieli Del Esposti
www.brasildiario.com

Pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) criaram um mosquito transgênico para ajudar na prevenção da dengue. O experimento está sendo realizado na cidade de Juazeiro, na Bahia.

O mosquito da dengue macho geneticamente modificado carrega um gene que é repassado para a fêmea quando ocorre o cruzamento. Esse gene faz com que os filhotes desenvolvam uma proteína que destrói o próprio organismo e impede que eles cheguem a fase adulta. Com isso, a espécie do mosquito da dengue começa a diminuir aos poucos.

Enquanto o fim da dengue não chega a melhor maneira de prevenir a doença é continuar tapando as caixas dágua, evitar água acumulada em recipientes como pneus e vasos de planta.