Estatísticas nada agradáveis

Até março, 95 pessoas morreram de dengue no Brasil; total caiu 64% em relação a 2010

dengue1%2C0.jpg
0000000000507.jpg

O número de mortes, casos graves e notificações de dengue no Brasil caiu nos três primeiros meses de 2011, em comparação com o mesmo período de 2010. Balanço preliminar divulgado nesta quarta-feira (6) pelo Ministério da Saúde mostra que, entre 1º de janeiro e 31 de março deste ano, foram confirmados 95 mortes pela doença, em todo o país. No mesmo período do ano passado, foram 261 mortes – indicando queda de 64%. Outras 123 mortes suspeitas por dengue permanecem em investigação.

32t1.gif

A maior parte dos óbitos confirmados ocorreu no Nordeste – 32 casos, dos quais 20 no Ceará. Em seguida, vêm as regiões Sudeste (27 casos confirmados, sendo 19 no Rio de Janeiro) e Norte (20 mortes por dengue, 12 delas no Amazonas). O Paraná concentra os dez óbitos confirmados na região Sul e Goiás, as seis mortes por dengue no Centro-Oeste.

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, observa que a redução geral não deve representar o fim da mobilização de gestores, profissionais de saúde e da população contra a doença.

Isso não é motivo para baixar a guarda. O mosquito da dengue consegue sobreviver em ambiente seco por mais de 300 dias, quase um ano. Por isso, cada um tem um pouquinho de responsabilidade. A participação da população é decisiva. Na região Sudeste, por exemplo, 90% dos focos do mosquito estão dentro da casa das pessoas”, alerta o ministro.

Casos graves

As formas graves de dengue tiveram redução de 69% no primeiro trimestre de 2011. Foram 2.208, contra 7.064 no mesmo período de 2010. A região Sudeste concentra 1.260 casos graves confirmados – dos quais 1.064 foram registrados no Rio de Janeiro.

No Norte, foram confirmados 498 casos graves, sendo 407 no Amazonas. O Nordeste confirmou 315 casos graves, dos quais 123 no Ceará. No Centro Oeste, foram 88 confirmados (35 em Goiás) e, no Sul, 47 – a maioria no Paraná (46).

Dengue clássica

O total de notificações de dengue clássica no primeiro trimestre de 2011 também foi menor do que o registrado no mesmo período de 2010. Os registros gerais da doença caíram 43% – de 448.701 para 254.734.

Aproximadamente 68% de todos os casos do país (184.646) concentram-se em sete Estados: Amazonas (36.841), Rio de Janeiro (31.412), Paraná (27.217), Acre (21.199), São Paulo (19.538), Minas Gerais (18.070) e Ceará (16.659).

É importante destacar que, no momento, todas as regiões apresentam tendência de queda nas notificações. No Sudeste, a exceção é o município do Rio de Janeiro, ainda com tendência de aumento de casos.

A transmissão da dengue, em geral, se concentra de janeiro a maio, mas em algumas regiões, principalmente no Nordeste, que tradicionalmente apresenta um maior número de notificações nos próximos meses”, adverte o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério, Jarbas Barbosa.

Sorotipos

Do total de amostras de sangue positivas para o vírus da dengue (610), 73,1% (446) apresentavam o sorotipo DENV-1, predominante no país. O sorotipo DENV-2 estava presente em 12,9% (79) das amostras positivas e o DENV-3, em 1,5% (9).

O sorotipo DENV-4 foi encontrado em 12,4 % (76) das amostras positivas. Este sorotipo, que não circulava no país desde 1982, foi detectado nos seguintes Estados, durante o primeiro trimestre deste ano: Roraima (34), Amazonas (24), Pará (11), Bahia (2), Pernambuco (2), Rio de Janeiro (2) e Piauí (1).

Para mais informações acesse:http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/ultimas-noticias/2011/04/06/ate-marco-95-pessoas-morreram-de-dengue-no-brasil-obitos-cairam-64-em-relacao-a-2010.jhtm